Lobinho Indica: 5 clipes memoráveis do dubstep… ou mais de 5.

OLÁ famigerada CENA BASS, TURU POM?

Estamos aqui novamente, em mais uma sexta, reunidos para a minha, a sua, a nossa coluna de indicações semanais por esse mesmo que vos escreve, Murilo Lobo, Lobinho pros íntimos, no caso vocês ♥

Hoje a gente vai falar de um estilo que posso dizer que é a minha praia, sempre foi o que compôs 75% do meu acervo mas sem esticar demais vamos pro primeiro de todos, e possivelmente o pai deles:

“SAMURAI”, esse clássico do Kode9 com o SpaceApe foi um dos primeiros clipes do gênero quando ele ainda era bem cru, vindo de Londres e sem influencia do electro como temos hoje.

Kode9 é fundador da lendária Hyperdub Records que contava com um time de lendas da bass music como o Burial, os falecidos DJ Rashad e Spaceape, e um dos caras mais sensacionais que eu conheço, Flying Lotus; o clipe, bem sombrio, mostra ferramentas trabalhando e sendo testadas no meio de um beat sujo e com linhas pesadas dando mais ainda o tom dark ao clipe.

Avencemos mais uns anos pra falar desse clássico(zão) do NERO, quem ja viu com certeza guarda ele com carinho na memoria, o duo do Reino Unido transformou a linda “Innocence” num anime bem produzido em 2010, 4 minutos onde você se perde em prestar atenção no som e entrar na historia do clipe:

 

Hoje ta quente demais, quanto mais eu penso em indicação mais aparece aqui na cabeça, mas a gente tem que resumir a 5 então a próxima é do Delta Heavy, um clipe que eu acho GENIAL, e sou viciado a muito tempo:

ME DIZ SE NÃO É DAORA OS NEGOCINHO SENDO TRITURADO!?

O clipe tem produção do Ian Robertson, com ilustrações da Annie Ward, e mostra a demolição raivosa de vários brinquedinhos que simulam medidores de frequência com intuito de fazer o novo vinil 9′ (single) da faixa, que tem os timbres clássicos dos sons que saiam entre 2010 e 2012, muito amor mesmo.

Esse acima dispensa qualquer apresentação, então eu peço encarecidamente que solte o play nesse clipe e deguste o melhor curta sobre zumbis ao som de Dubstep ja feito, a clássica “Kill the Noise” do Kill the Noise né?

Não se contentando com o curta, o KTN atacou novamente anos depois com um Drumstep (hibrido de DrumNBass com Dubstep) na parte dois da faixa “Kill the Noise”, batizada de “BLVCK MVGIC” num stop-motion feito de massinha de modelar com uma historia de caça as bruxas e maldições:

Em tempos de período natalino não deixamos de lembrar dessa, do baixinho mais amado/odiado pela galera, sim, Skrillex que em 2011 deu vida ao clipe de sua faixa “Ruffneck” colocando o bom velhinho pra ser viciado em remédios e atordoado por crianças, duendes e civis.

Esse clipe vinha acompanhado de outros também clássicos do mesmo EP, o “Scary Monster and Nice Sprites”foi o momento de BOOM do produtor onde o mundo voltou os olhos pra ele e consequentemente pro movimento em ascensão que vinha daquilo, a bass music.

Fechou 5 nomes? Fechou! Mas não quer dizer que a gente não possa fazer uma menção honrosa nessa matéria de hoje né? Seria extremamente injusto de minha parte se não falasse desse hino, como eu ouvi anos atrás: “É um dubstep foguete molhado né? Parece que vai explodir mas nao explode, e mesmo assim é um puta hino.”

Estamos falando de “BASS CANNON” do Flux Pavilion, uma das faixas que foi mais executada por quase todos os DJs do genero em sets por ai afora, tem um clipe com participacao do Doctor P testando os graves em cobaias humanas.

Acabou… é a gente vai ficar por aqui, esperar ate sexta pra voltar e voce ai do outro lado se hidrate, abracem seus pais, e nao use drogas, mas se quiser pode.

LEIA MAIS:

Além do nosso site, você pode encontrar o SoLow Bass no: Facebook > Instagram > YouTube > Twitter e SoundCloud

Comentários

Comentários